27/03/2012

Voltei a jogar Priston Tale

Priston Tale foi um dos jogos que mais joguei no computador, desde sempre. Havia parado de jogar ao perceber que estava bastante viciado, ao ponto de não fazer NADA além de jogar. Upar, upar, upar e upar. Priston Tale é resumido à isso (desculpem por lançar um spoiler de "não joguem o jogo desinteressante"). Apesar de tudo, ele é um ótimo jogo.

Acontece que voltei. Voltei a jogar Priston Tale.

No final do ano passado, quando "me esqueci" de pagar o domínio deste blog, vendi minha conta do jogo para poder pagar. Não que eu não tivesse dinheiro (e realmente não tinha), mas vender era o mais fácil a se fazer. Mais de 300 horas de jogo vendidas por míseros 80 pilas. Ah, que se dane. Vendi a conta, mas o dinheiro só ia vir na semana que vem.

Acontece que o dinheiro não veio.

Depois de meu blog ter saído do ar, resolvi pagar com meu próprio dinheiro (mesmo o dinheiro da conta sendo meu, também). Com isso, vender a conta já não era mais o caso. Como havia "vendido" para um amigo e ele quase não usa computador (na época ele usava), consegui mudar a senha novamente, pra vocês verem que nem isso ele alterou (eu que havia dado uma nova senha a ele). Mesmo mudando a senha, deixei a conta pra lá, para fins futuros.

Tempos depois, resolvi dar uma olhada no meu cavaleiro. Deu uma vontade de jogar um pouquinho. Eu tive uma surpresa. Meu cavaleiro estava completamente "pelado", sem itens ou dinheiro! Meu amigo provavelmente transferiu tudo para outra conta. Até aí tudo bem, quando ele ficar online eu peço os itens de volta. Mas eu me lembrei que ele RARAMENTE entra (vendo aqui, a última vez logado foi em novembro do ano passado!).

OK, parei de jogar mais uma vez.

Há dois dias resolvo voltar a jogar. Baixei o cliente e fiz o login. Era verdade, meu cavaleiro foi roubado mesmo. Hoje cedo, fui atrás de amigos que poderiam me ajudar. Achei um, de um clã antigo. Consegui com ele uma armadura, para ao menos conseguir me defender dos inimigos. Agora precisaria de uma arma. Não é que encontro uma espada perfeita à venda por 10kk? E passa um cara, compra e me dá de presente. Não é estranho?!

O fato é que agora estou apto a continuar à ativa. E é o que estou fazendo!

Priston Tale é um dos jogos que literalmente o deixa no estado "internado". Tanto que já foi falado num cast sobre o jogo, no episódio Viciados em Priston. Não é só comigo, todos que gostam do jogo e joga de verdade, se interna. Talvez pior que World of Warcraft ou League of Legends.

Priston deixa um sentimento dentro de você que o faz só pensar em "upar". Como o processo lá é muito, muito lento, você começa a cortar qualquer outra coisa que atrapalhe seu tempo para ganhar experiência. Sim. Você não dorme, não come, não faz nada - simplesmente porque essas coisas demandam tempo e o tempo é algo precioso, já que um cara no meu nível (95) consegue 1% de experiência a cada 1 hora upando. Imagine quantas horas preciso para atingir 100%? Retirando a parte quando você morre, que perde 3% (e você faz as contas e vê que perdeu 3 horas de jogo).

Acho que falei mais do que devia. Mas de qualquer forma, meu objetivo agora é outro. Se eu só pensar em upar, pode ser que fique viciado novamente. Tenho em mente que devo "reestruturar meu cavaleiro". É um objetivo mais sadio, nem tanto fácil mas bem caminhado.

Será que dessa vez eu acabo com o dilema "95 Forever"? Quem sabe.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente com moderação...